ATUAÇÃO EM TODAS AS AREAS DO DIREITO

Assessoria, Consultoria e Atuação Jurídica e Administrativa completa.
Direito do Consumidor; Direito Bancário; Direito Civil; Direito Tributário; Direito de Família; Direito Criminal; Direito Internacional; Direito Civil e Contratos; Direito Trabalhistas; Direito Empresarial; Direito Previdenciário; Direito das Sucessões e Inventários; Direto Eleitoral; Direito Publico e Administrativo.

Prestamos atendimento e Assessoria Jurídica nas cidades de Chui, Santa Vitoria do Palmar, Rio grande, Pelotas e Pedro Osório-Cerrito, com possibilidade de atuação em outras comarcas. Apresentamos recursos em todas as instancias judiciais.

E-mail: drhugojuridicozs@hotmail.com
Telefone Celular: 91188208- Telefone fixo: 53-32652072
( Horário Comercial- vinculado a Matriz no Município de Chui/RS)- 53-30251803 (H. Comercial- Pelotas/RS)
Celular Uruguaio: 092.484.153.
Horarios de Atendimento:
Segunda a Sexta das 9h as 12 h e das 14h as 19h
Sábados: das 9h as 12h
ESCRITÓRIO 01: Matriz HD Jurídico Chui /RS: Rua Peru 1.015 Chui/RS CEP 96255-000. Telefone (53)32652072
ESCRITÓRIO 02: HD Jurídico Santa Vitoria do Palmar/RS: Rua Barão do Rio Branco 549 CEP 96230-000
ESCRITÓRIO 03: HD Jurídico Pelotas: Rua Andrades Neves 2.565 CEP 96020-080. Telefone: (53)3025-1803
ESCRITÓRIO 04: HD Jurídico Pedro Osório- Avenida Alberto Pasqualini 55 Sala B-
ESCRITÓRIO 05: HD Juridico Rio Grande: Barão de Cotegipe 433- Centro- Sala 912- Edificio Porto de Gales





domingo, 27 de junho de 2010

O ESPIRITO DE 50

Mais uma cronica, de autoria de Roberto Assaf, fazendo uma comparação deste Uruguai com a inesquecivel seleção uruguaia de 1950, Bi-Campeã do Mundo vencendo o Brasil no Maracana, a 60 anos atras:

Publicada em 26/6/2010 às 19:09
Assaf: 'Uruguai incorporou o time de 50'
Colunista analisa a vitória da Celeste sobre a Coreia do Sul

Suárez foi a estrela do Uruguai neste sábado (Foto: Reuters)

Roberto Assaf RIO DE JANEIRO Entre em contato
Desceu definitivamente sobre o Uruguai o espírito de 1950, ano em que ganhou seu último título mundial, consagrando um punhado de heróis. Neste sábado, em Port Elizabeth, a Celeste venceu a Coreia do Sul por 2 a 1, e chegou às quartas de final pela primeira vez desde 1970.
Logo aos quatro minutos, Park Chu-young cobrou falta no canto direito e Roque Maspoli, o goleiro do Maracanazzo, tratou lá de cima de assoprá-la em direção à trave direita. Muslera permanecia invicto. A equipe asiática parecia mais organizada. Mas bobeou absurdamente na defesa. E tomou um gol.
Foi aos sete: Forlán, encarnando Ghigghia, o homem que fez o Brasil inteiro chorar, cruzou da esquerda. A bola atravessou a área, Jung Sung-ryong ficou olhando, e Suarez, corporificado por Schiaffino, o centroavante que empatou a final de 1950, tocou para dentro.
A Celeste, no entanto, não soube se aproveitar da vantagem, e os sul-coreanos trataram de manter o jogo equilibrado. Na realidade, teve até mais posse de bola. A igualdade, porém, só veio no segundo tempo, quando o Uruguai recuou, tentando matar no contra-ataque. Lá no céu, Roque Maspoli e seus zagueiros Matias Gonzalez e Tejera cochilaram, permitindo que Muslera, Lugano e Godín falhassem. Lee Chung-yong apanhou a sobra e cabeceou no meio da baliza: 1 a 1.
Pois Diego Perez resolveu incorporar a tradicional raça uruguaia eternizada por Obdulio Varela, “El Gran Capitan” do Maracanã, e tratou de empurrar seu time para a vitória. O esforço do adversário não pôde impedir que a Celeste voltasse a atacar. Restavam 11 minutos. Forlán cobrou escanteio. Julio Perez, Omar Miguez, Ruben Moran e tantos outros heróis de 1950 lá estavam na área para fazer a bola chegar a um Suarez mais uma vez iluminado por Schiaffino – eles tiraram dois zagueiros e bateram de maneira magistral no canto direito de Sung-ryong: 2 a 1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário