ATUAÇÃO EM TODAS AS AREAS DO DIREITO

Assessoria, Consultoria e Atuação Jurídica e Administrativa completa.
Direito do Consumidor; Direito Bancário; Direito Civil; Direito Tributário; Direito de Família; Direito Criminal; Direito Internacional; Direito Civil e Contratos; Direito Trabalhistas; Direito Empresarial; Direito Previdenciário; Direito das Sucessões e Inventários; Direto Eleitoral; Direito Publico e Administrativo.

Prestamos atendimento e Assessoria Jurídica nas cidades de Chui, Santa Vitoria do Palmar, Rio grande, Pelotas e Pedro Osório-Cerrito, com possibilidade de atuação em outras comarcas. Apresentamos recursos em todas as instancias judiciais.

E-mail: drhugojuridicozs@hotmail.com
Telefone Celular: 91188208- Telefone fixo: 53-32652072
( Horário Comercial- vinculado a Matriz no Município de Chui/RS)- 53-30251803 (H. Comercial- Pelotas/RS)
Celular Uruguaio: 092.484.153.
Horarios de Atendimento:
Segunda a Sexta das 9h as 12 h e das 14h as 19h
Sábados: das 9h as 12h
ESCRITÓRIO 01: Matriz HD Jurídico Chui /RS: Rua Peru 1.015 Chui/RS CEP 96255-000. Telefone (53)32652072
ESCRITÓRIO 02: HD Jurídico Santa Vitoria do Palmar/RS: Rua Barão do Rio Branco 549 CEP 96230-000
ESCRITÓRIO 03: HD Jurídico Pelotas: Rua Andrades Neves 2.565 CEP 96020-080. Telefone: (53)3025-1803
ESCRITÓRIO 04: HD Jurídico Pedro Osório- Avenida Alberto Pasqualini 55 Sala B-
ESCRITÓRIO 05: HD Juridico Rio Grande: Barão de Cotegipe 433- Centro- Sala 912- Edificio Porto de Gales





sexta-feira, 2 de julho de 2010

ALMA CASTELLANA: EL MUNDO CELESTE

Com requintes de drama, o Uruguai bateu a seleção de Gana por 4 a 2 nos pênaltis - empate em 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação - e repetiu o último grande feito da celeste em Copas do Mundo, chegou às semifinais assim como em 1970. Venceram 60 anos de espera com um drama que parecia não ter fim. No último minuto da prorrogação, Suarez, artilheiro do time, evitou o gol de Gana com as duas mãos.
O camisa 9 saiu chorando copiosamente e quase não viu Gyan, de Gana, acertar o travessão. O choro mudou de lado. Suarez e seu cartão vermelho estavam salvos. Nas cobranças de pênaltis, brilhou o goleiro uruguaio Muslera, que defendeu duas cobranças e devolveu o orgulho aos uruguaios.
Por ironia, Gana alcançou a classificação a duras penas para a segunda fase marcando apenas dois gols em cobranças de penalidades, ambos marcados por toques na mão dos rivais, contra Sérvia e Austrália. Mesmo perdendo por 1 a 0 para a Alemanha no último jogo, classificou com o fracasso dos rivais. A vitória nas oitavas de final, porém, foi épica. Foi por 2 a 1 na prorrogação contra os Estados Unidos depois de segurar um “bombardeio”norte-americano na partida.
O Uruguai conseguiu romper a barreira das oitavas de final depois de 60 anos sem vencer um jogo eliminatório em Copas. O time ganhou da Coreia do Sul por 2 a 1 e chegou às quartas como favorita no duelo com os ganeses. Na primeira fase deixou França, África do Sul e México para trás. Agora enfrenta a Holanda para manter o orgulho sul-americano na Copa rumo ao tri.

jogo
O começo do jogo enganou os torcedores de Gana que via sua seleção acuada no campo de defesa esperando o time do Uruguai trocar bola e ameaçar o gol de Kingson por todos os lados. A primeira chance foi de Forlán logo no começo do jogo, mas o camisa 10 da celeste mandou fora. Depois foi Suarez, após uma cobrança de lateral, invadir a área e bater de primeira para bela defesa de Kingsdon. Tudo isto até os primeiros 20 minutos.

Gana perdeu grande chance (Reuters)
O goleiro de Gana fazia defesas difíceis até quando não queria. Após cobrança de escanteio de Pérez, o zagueiro de ganês mandou contra o próprio gol. A bola bateu na cabeça de Kingosn e saiu. Quando o Uruguai parecia tomar conta do jogo, Gana resolveu sair para o ataque.
Os africanos dominaram a outra metade da segunda etapa. Prince cobrou falta da direita e Vorsah subiu mais que Lugano para desviar de cabeça com perigo para Muslera. Gana passou a dominar o jogo e Kingson passou de estrela a espectador. O goleiro viu Kevin Prince tentar uma bicicleta desajeitada aos 45 minutos, acertar de canela e mandar por sobre o gol.
Mas a melhor cena para o arqueiro ganense foi o chute de Muntari aos 47 minutos do primeiro tempo. O atacante dominou a bola no meio campo e não foi abordado por nenhum defensor uruguaio. Resolveu então mandar um petardo da intermediária e acertou o canto esquerdo do goleiro Muslera, enganado pela curva da bola. Não deu tempo nem do reinício da partida.
Questão de reflexo

Kingson falha e Forlán empate para o Uruguai (Reuters)
O descanso de Kingson durante metado do primeiro tempo pesou contra ele. Acostumado a fazer grandes defesas, o goleiro de Gana parece ter perdido o “tempo de bola” e aceitou, aos 9 minutos, uma bola defensável de Forlán. O meia uruguaio e artilheiro do time ao lado de Suarez com três gols deixou tudo igual com a ajuda do rival após cobrança de falta da esquerda.
Antes de tomar o gol de empate, Kevin Prince desperdiçou um contra-ataque ao errar o passe com cinco companheiros livres contra apenas três uruguaios. Gana não tardou a responder o gol sofrido. Gyan dominou em posição irregular, cortou o defensor bateu para defesa de Muslera.
Aos 16 minutos, Kingson deu susto nos torcedores. Numa bola rasteira e lenta, o goleiro foi dominar e deixou a bola passar por entre as pernas. Pra sorte de Gana ele não estava em frente do gol e cedeu somente o escanteio. Aos 18 minutos, Forlan avançou pela esquerda e cruzou. Kingson, indeciso, não saltou para cortar o cruzamento, e Suarez bateu de primeira na rede do lado de fora.
O goleiro retomou o reflexo a partir dos 25 minutos. Boa trama uruguaia pela esquerda e Forlán encontrou Suarez livre. O camisa 9 da celeste não fez cerimônia e mandou de bico, mas Kingson mostrou ter voltado ao normal. Muslera foi outro bastante acionado. Em sua primeira participação efetiva no segundo tempo, mostrou que estava esperto. A zaga uruguaia tentou afastar um chutão de Gana e errou. A bola sobrou para Gyan, que ao ver o goleiro fora da meta, mandou para o gol. O uruguaio voltou a tempo de defender.
Sebastian Abreu entrou no time uruguaio aos 30 minutos no lugar de Edison Cavani. E na primeira descida com ele em campo, Maxi Pereira cruzou e Suarez tocou de cabeça para outra boa defesa de Kingson. Assim como contra os Estados Unidos, Gana fez de tudo para levar o jogo para prorrogação. E conseguiu.
Mais uma chance
A dúvida na segunda etapa era como seria o desempenho de Kingson, o termômetro do jogo. Ele conseguiu jogar os primeiros 25 minutos como um dos melhores da Copa e os primeiros 25 do segundo tempo como o pior. O saldo acabou sendo positivo, pois ele salvou quatro e “frangou” um chute.
Gana começou a tempo extra com mais vontade, mas sem pontaria. Com 5 minutos, Asamoah chutou de fora da área sem direção. Dois minutos depois, Gyan saiu trombando com a zaga uruguaia e quase levou a melhor. Muslera defendeu.
Kingson voltou novamente a atuar como espectador. Forlán ainda teve uma oportunidade de marcar aos 8 minutos do segundo tempo, mas mandou longe do gol. Aos 14 minutos, Muslera fez grande defesa em chute Asamoah. Com 15 minutos, falta para Gana pela direita. No cruzamento, Scotti tirou com o pé a bola que ia entrando no gol na primeira tentativa. Na segunda, Suarez usa as duas mão, evita gol certo, e o árbitro marcou pênalti, expulsando o atacante.

Suarez evitou o gol de Gana com as duas mãos (Reuters)
Suarez, expulso, ainda enxugava as lágrimas de desespero quando Gyan quase derrubou a trave na cobrança de pênalti. Foi a vez do jogador de Gana, que jogou a chance de classificar sua seleção fora, ter um ataque de nervos. Inacreditável fim de jogo.
Pênaltis
A Copa do Mundo da África do Sul conhecia sua segunda decisão por pênaltis - o primeiro foi Paraguai e Japão, vencido pelos sul-americanos. O jogo passou a depender e Kingson e Muslera e do jogadores escalados para as cobranças.
O Uruguai começou batendo. Forlán tocou no canto com tranquilidade. Gyan, que perdeu penalidade no último minuto de jogo, foi o primeiro de Gana a chutar. Desta vez ele fez, empatando em 1 a 1. O zagueiro Vitorino bateu o segundo e converteu, assim como Appiah, de Gana.

Muslera pega cobrança de Adiyiah (Reuters)
Scotti fez o terceiro do Uruguai e Mensah inventou uma nova maneira de bater mal pênaltis. Sem tomar distância, jogou em cima do goleiro Muslera. Maxi Pereira podia colocar o Uruguai na frente, mas isolou a bola e perdeu. Muslera então apareceu no jogo, defendendo a segunda penalidade no chute de Adiyiah. Gana ficou pelo caminho de maneira triste. Teve tudo para ser o melhor africano em Copas, mas Kingson resolveu ser espectador nas penalidades e Loco Abreu fechou a contagem em 4 a 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário