ATUAÇÃO EM TODAS AS AREAS DO DIREITO

Assessoria, Consultoria e Atuação Jurídica e Administrativa completa.
Direito do Consumidor; Direito Bancário; Direito Civil; Direito Tributário; Direito de Família; Direito Criminal; Direito Internacional; Direito Civil e Contratos; Direito Trabalhistas; Direito Empresarial; Direito Previdenciário; Direito das Sucessões e Inventários; Direto Eleitoral; Direito Publico e Administrativo.

Prestamos atendimento e Assessoria Jurídica nas cidades de Chui, Santa Vitoria do Palmar, Rio grande, Pelotas e Pedro Osório-Cerrito, com possibilidade de atuação em outras comarcas. Apresentamos recursos em todas as instancias judiciais.

E-mail: drhugojuridicozs@hotmail.com
Telefone Celular: 91188208- Telefone fixo: 53-32652072
( Horário Comercial- vinculado a Matriz no Município de Chui/RS)- 53-30251803 (H. Comercial- Pelotas/RS)
Celular Uruguaio: 092.484.153.
Horarios de Atendimento:
Segunda a Sexta das 9h as 12 h e das 14h as 19h
Sábados: das 9h as 12h
ESCRITÓRIO 01: Matriz HD Jurídico Chui /RS: Rua Peru 1.015 Chui/RS CEP 96255-000. Telefone (53)32652072
ESCRITÓRIO 02: HD Jurídico Santa Vitoria do Palmar/RS: Rua Barão do Rio Branco 549 CEP 96230-000
ESCRITÓRIO 03: HD Jurídico Pelotas: Rua Andrades Neves 2.565 CEP 96020-080. Telefone: (53)3025-1803
ESCRITÓRIO 04: HD Jurídico Pedro Osório- Avenida Alberto Pasqualini 55 Sala B-
ESCRITÓRIO 05: HD Juridico Rio Grande: Barão de Cotegipe 433- Centro- Sala 912- Edificio Porto de Gales





terça-feira, 13 de julho de 2010

MEDO EM SANTA VITORIA DO PALMAR

Reportagem de capa do Diario Popular de domingo. Realmente, a situação esta alarmante, e concordo com os que entendem que essa onda de violencia decorre da invasão do crack e da area de fronteira.

10-07-2010 15h36minReportagem 10-07-2010 15h36min-->
Reportagem
Santa Vitória do Palmar: uma cidade com medoPopulação de aproximadamente 32 mil habitantes passa a mudar hábitos, atormentada pelo misto de verdades e mentiras que inunda as ruas-->
Pelotas, terça-feira, 13 de julho de 2010, 22h14min


Em pouco mais de dois meses, cinco pessoas foram assassinadas
Por: Michele Ferreiramichele@diariopopular.com.br
Cimento fresco fixa grades em janelas. Estruturas de ferro começam a ser instaladas em frente às casas, que até bem pouco permaneciam de portas escancaradas. Insegurança. Sistemas de vigilância, alarmes e câmeras no comércio. Medo. Assaltos: moradores amordaçados, gente amarrada. Pavor. Em pouco mais de dois meses, cinco pessoas são assassinadas. Pânico. O termo pacato já não se aplica a Santa Vitória do Palmar. A população - de aproximadamente 32 mil habitantes - passa a mudar hábitos, atormentada pelo misto de verdades e mentiras que inunda as ruas. Uns preferem o silêncio. Outros reproduzem boatos.A Polícia Civil da região de fronteira interrompe o andamento de sete mil inquéritos, une forças com os colegas de Rio Grande e Pelotas e se foca na investigação das mortes. O relatório do último caso - de Léo Fernando Ricardo Silveira, 57 - foi encaminhado sexta-feira (9) à Justiça, embora a apuração policial tenha seguimento.Na reportagem especial da edição impressa do Diário Popular de domingo (4) (páginas 2, 3 e 7) o leitor conhecerá um pouco mais da cidade fronteiriça que agora vive com medo de uma violência que cresce na região. Atráves de relatos de familiares de pessoas assassinadas e detalhes sobre as investigações da Polícia Civil, foi possível construir um panorama atual da realidade vivida por Santa Vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário