ATUAÇÃO EM TODAS AS AREAS DO DIREITO

Assessoria, Consultoria e Atuação Jurídica e Administrativa completa.
Direito do Consumidor; Direito Bancário; Direito Civil; Direito Tributário; Direito de Família; Direito Criminal; Direito Internacional; Direito Civil e Contratos; Direito Trabalhistas; Direito Empresarial; Direito Previdenciário; Direito das Sucessões e Inventários; Direto Eleitoral; Direito Publico e Administrativo.

Prestamos atendimento e Assessoria Jurídica nas cidades de Chui, Santa Vitoria do Palmar, Rio grande, Pelotas e Pedro Osório-Cerrito, com possibilidade de atuação em outras comarcas. Apresentamos recursos em todas as instancias judiciais.

E-mail: drhugojuridicozs@hotmail.com
Telefone Celular: 91188208- Telefone fixo: 53-32652072
( Horário Comercial- vinculado a Matriz no Município de Chui/RS)- 53-30251803 (H. Comercial- Pelotas/RS)
Celular Uruguaio: 092.484.153.
Horarios de Atendimento:
Segunda a Sexta das 9h as 12 h e das 14h as 19h
Sábados: das 9h as 12h
ESCRITÓRIO 01: Matriz HD Jurídico Chui /RS: Rua Peru 1.015 Chui/RS CEP 96255-000. Telefone (53)32652072
ESCRITÓRIO 02: HD Jurídico Santa Vitoria do Palmar/RS: Rua Barão do Rio Branco 549 CEP 96230-000
ESCRITÓRIO 03: HD Jurídico Pelotas: Rua Andrades Neves 2.565 CEP 96020-080. Telefone: (53)3025-1803
ESCRITÓRIO 04: HD Jurídico Pedro Osório- Avenida Alberto Pasqualini 55 Sala B-
ESCRITÓRIO 05: HD Juridico Rio Grande: Barão de Cotegipe 433- Centro- Sala 912- Edificio Porto de Gales





terça-feira, 24 de agosto de 2010

LEI DAS FILAS É MATERIA MUNICIPAL

Mantida lei municipal que estabeleceu espera em filas em tempo razoável (24.08.10)

Por unamidade de votos, o Órgão Especial do TJRS julgou improcedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pelo Município de Taquari contra a vigência da Lei Municipal nº 3.047/2010. A lei obriga as agências bancárias, agências dos Correios e demais estabelecimentos com atividades afins, a colocar à disposição dos usuários o pessoal suficiente no setor de caixas para que o atendimento seja realizado em tempo razoável.A lei foi proposta inicialmente e depois promulgada no âmbito da Câmara Municipal de vereadores. O prefeito municipal propôs que fosse declarada inconstitucional porque estaria impondo ao Executivo atribuições a serem executadas pelo Procon como a fiscalização e a imposição de multas.Para o relator, desembargador Carlos Rafael dos Santos Júnior, o mero acréscimo de atividade - que se ajusta absolutamente à sua atividade regular, normal e final - não parece que gere qualquer acréscimo de despesas. Até porque, continua, seguramente não existem tantas casas a serem fiscalizadas que seja necessário significativa ampliação da estrutura atual do órgão.Entendeu o julgador que o Legislativo Municipal de Taquari não invadiu a competência reservada ao Poder Executivo, restringindo-se a dispor sobre matéria de competência concorrente entre o Legislativo e o Executivo, ou seja, sobre o tempo de atendimento aos usuários. (ADI nº 70036547644 - com informações do TJRS).
FONTE: SITE ESPAÇO VITAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário